sábado, 11 de outubro de 2014

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Livros das listas dos vestibulares para download

Livros das listas dos vestibulares para download


terça-feira, 7 de outubro de 2014

Tabela de Cursos de Mestrado e Doutorado no Brasil

Curso SUPERA - inscrições abertas


A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD) abriu as inscrições
para 10 mil vagas na 7ª edição do Curso SUPERA - "Sistema para detecção do Uso abusivo e
dependência de substâncias psicoativas: encaminhamento, intervenção breve, reinserção social
e acompanhamento".

O curso, totalmente gratuito, visa capacitar profissionais das áreas da saúde e assistência
social para identificação e abordagem dos usuários de álcool, crack e/ou outras drogas, com
a apresentação de diferentes modelos de prevenção e intervenção e encaminhamento.

A capacitação é desenvolvida na modalidade de Educação a Distância (EaD), com carga horária
de 120 horas e tem a duração de três meses. Os alunos que concluírem o curso receberão
certificado de extensão universitária emitido pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Os alunos receberão o material didático no endereço residencial e terão acesso às novas
tecnologias de EaD, incluindo Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), portal específico do
curso, acompanhamento por tutores especializados e telefonia gratuita para dúvidas e orientações.


Inscrições gratuitas
www.supera.senad.gov.br

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Para 47% dos jovens, o bom professor usa tecnologia

Brasileiros de 16 a 24 anos acreditam que internet e recursos tecnológicos ajudam o aprendizado

Do R7, com Porvir

Mais de 70% dos jovens afirmaram que já utilizaram a internet em casa para fazer trabalhos por iniciativa própriaiSaude/Chaoss/Stock Photo
Na opinião de 47% dos jovens brasileiros, um bom professor é aquele que sabe utilizar a internet e os recursos tecnológicos para ajudar no aprendizado dos alunos. É o que mostra a pesquisa Juventude Conectada, realizada pela Fundação Telefônica Vivo em parceria com o Ibope, o Instituto Paulo Montenegro e a Escola do Futuro, da USP, e divulgada no último dia 27 no Ria Festival, evento de cultura digital promovido pela fundação, em São Paulo.
Esse número pode ser justificado pelo crescente uso que os jovens fazem da internet e dos recursos tecnológicos para realizar atividades educativas, seja nas instituições de ensino ou em casa. Segundo o levantamento, 75% dos jovens dizem já ter utilizado a internet na escola para atividades propostas em aula – e 68% deles declaram ter utilizado na escola por iniciativa própria.
O número sobe para 82% quando se refere à utilização da internet no âmbito doméstico para a realização de atividades propostas em sala. E 77% dos jovens afirmaram que já utilizaram a internet em casa para fazer trabalhos por iniciativa própria. Isso também se justifica pelo entendimento que os jovens fazem do uso da internet, que possibilita que o aprendizado seja realizado em ritmos, horários e locais diferentes, de acordo com as necessidades e preferencias de cada um, segundo 44% dos entrevistados.
Assim, é possível justificar a preferência dos estudantes por professores que fazem uso de tecnologias de informação e comunicação em sala de aula, por estarem mais alinhados tanto com o modo quanto com as ferramentas que os próprios jovens escolhem para estudar quando estão sozinhos.
Relação com os professores
Outro dado interessante apontado pela pesquisa é que os jovens conectados já estão percebendo uma das principais tendências no que diz respeito ao papel do professor na educação contemporânea. 38% deles acreditam que, no futuro, o professor passará a ser mais um orientador dos estudos, assumindo funções de tutor e curador, e não mais unicamente um transmissor de conhecimentos.
Essa percepção dos jovens sobre o papel dos docentes casa muito bem com outros dois dados da pesquisa que reforçam a necessidade do professor assumir esse papel de orientador. Em um deles, 33% os entrevistados dizem que a internet muitas vezes atrapalha a aprendizagem, pois as redes sociais e os games distraem o aluno, reduzindo seu tempo de estudo. E em outro, 24% afirmam que na internet tem muita informação, o que dificulta a seleção do melhor conteúdo.
Fonte: http://noticias.r7.com/educacao/para-47-dos-jovens-o-bom-professor-usa-tecnologia-29082014

domingo, 5 de outubro de 2014

ENEM

Nota do exame vale para outros programas oferecidos pelo MEC

A nota do candidato do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizado nos dias 8 e 9 de novembro, além de ser utilizada para ingresso em instituições de ensino superior públicas, como universidades e institutos federais, também abre portas para outros programas do governo federal. Uma boa média final pode garantir o acesso a programas como o Universidade para Todos (ProUni), o Ciência sem Fronteiras e o Programa nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).
Na correção da prova, o Enem utiliza a teoria de resposta ao item, em que o valor de cada questão vai variar de acordo com o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. A pergunta que tiver um alto número de acertos será considerada fácil e, por isso, valerá menos. Mas se o estudante confirmar uma questão que poucos acertaram, ganhará mais pontos. Assim, dois participantes que fizeram o mesmo número de acertos não vão ter, necessariamente, a mesma média final.
A prova de redação, entretanto, tem um método de correção diferente. Para essa avaliação, dois profissionais atribuem uma nota que vai de zero até 200 em cada uma das cinco competências atribuídas, totalizando até mil. Serão avaliados o domínio da norma padrão da língua portuguesa, a compreensão da proposta da redação e também a seleção e organização das informações. Além disso, a argumentação e uma proposta de solução para os problemas abordados fazem parte dos critérios de correção.
O Enem será realizado em dois dias. No primeiro os estudantes terão quatro horas e meia para fazer as provas de história, geografia, filosofia, sociologia, química, física e biologia. No segundo, os participantes farão as provas de matemática, língua portuguesa, literatura, artes, educação física, tecnologias da informação e comunicação e língua estrangeira, além da redação, em cinco horas e meia. Nos dois dias as provas início às 13 horas, no horário de Brasília.
Para responder a prova, o estudante deve apresentar um documento de identidade com foto e preencher o caderno de respostas com caneta esferográfica preta. O aluno só pode deixar o local da prova duas horas após o início e só é permitido levar o caderno de questões se sair nos trinta minutos finais da prova.
Assessoria de Comunicação Social

Acesse as perguntas frequentes no Portal do Inep
Saiba mais sobre o Enem 2014